terça-feira, 15 de agosto de 2017

AUTOHEMOTERAPIA EM RATOS (Rattus norvegicus) EFEITO SOBRE O NÍVEL DO FATOR DE NECROSE TUMORAL (TNF-α) E LEUCÓCITOS, 2013

Houve efeito da auto-hemoterapia no número de monócitos e linfócitos na corrente sanguínea





AUTOHEMOTERAPIA EM RATOS (Rattus norvegicus): EFEITO SOBRE O NÍVEL DO FATOR DE NECROSE TUMORAL (TNF-α) E LEUCÓCITOS

Auto-hemoterapia é eficaz; mais uma 
pesquisa derruba o parecer do CFM 

--- Walter Medeiros – waltermedeiros@supercabo.com.br 

“A auto-hemoterapia pode ser empregada como uma alternativa para contribuir com a imunogenicidade e aumento dos níveis de proteção em animais de companhia”. A afirmação faz parte de relatório de pesquisa denominada “AUTOHEMOTERAPIA EM RATOS (Rattus norvegicus): EFEITO SOBRE O NÍVEL DO FATOR DE NECROSE TUMORAL (TNF-α) E LEUCÓCITOS”. O trabalho serviu de base para Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo, como requisito para obtenção do Título de Mestre em Ciências Veterinárias, linha de pesquisa em Diagnóstico e Terapêutica das Enfermidades Clínico-cirúrgicas, pela professora MIRLEIDE DE ARAÚJO CÁO. 

A Dissertação chegou à conclusão de que “Houve efeito da auto-hemoterapia no número de monócitos e linfócitos na corrente sanguínea”, o que é um avanço a mais na comprovação da eficácia dessa técnica usada há mais de 100 anos em humanos e defendida no Brasil pelo Dr. Luiz Moura. No Resumo do trabalho é considerado que a auto-hemoterapia “é um procedimento antigo que nos últimos anos, está entre aos estudos que envolvem a medicina humana e veterinária”, acrescentando que “Ela tem a proposta de estimular o aumento dos macrófagos de modo a combater bactérias, vírus e células cancerosas”. 

Segundo MIRLEIDE DE ARAÚJO CÁO, considera-se que “Pelo estimulo do sistema retículoendotelial, a medula óssea produz mais monócitos que vão colonizar os tecidos orgânicos e recebem então a denominação de macrófago. Por esta razão foi testado quatificamente o Tnf-α para avaliar o sistema de defesa em ratos que poderia ser empregado, como uma alternativa para contribuir com a imunogenicidade e niveis de proteção em animais de companhia.” 

RESULTADOS 


A Dissertação de Mestrado afirma que “Os resultados mostraram que houve diminuição de monócitos em M3 após aplicação da auto-hemoterapia, o que segundo S. LOPES, (2007) as funções dos monócitos e macrófagos incluem a transformação de monócitos em células efetoras teciduais; ação fagocítica e microbicida; e regulação da resposta imune. O que nos explica a alteração na quantidade dessas células no leucograma entre M1 e M3 após a auto-hemoterapia”. Cita K DRUMOND, 2013, para quem “provavelmente, o mecanismo de ação da auto-hemoterapia é aumentar a imunidade orgânica”. 

Afirma em seguida que “o objetivo do presente trabalho foi verificar se há resposta imunológica, após o procedimento de auto-hemoterapia, comparada com a aplicação de soro fisiológico, após as aplicações. Buscou-se evidenciar que a técnica empregada em várias áreas clínicas produz a imunoestimulação na produção de TNF-α, visto que macrofagos e monócitos participam ativamente no processo de sua produção e na fagocitose de células infectadas”. 

Aduz que para J. RAMIREZ (2000), por exempo, “a auto-hemoterapia representa um novo método para tratamento e cura do Diabetes Mellitus 2, pela auto-negativação de anticorpos, atuando como auto-vacina ao estimular o sistema auto-imune”. Afirma, por outro lado que para P. STAUBACH, (2006) “a auto-hemoterapia é promissora e potencialmente curativa e mais uma opção terapêutica, além de seguro, outro exemplo, de pacientes que apresentavam urticária tiveram melhora significativa na sua qualidade de vida, além da diminuição do uso de anti-histamínicos e segundo R. GRACER, (2005) seus processos resultam em estimulação dos sistemas imunitários e cura dos pacientes. 

O texto completo da Dissertação pode ser acessado através do link http://portais4.ufes.br/posgrad/teses/tese_6810_DISSERTA%C7%C3O%20MIRLEIDE.pdf

FONTES:




Auto-Hemoterapia e a melhora da Psoríase, registro fotográfico de 9 aplicações

Auto-Hemoterapia e Psoríase








PsoriaseMan *************
Homem idade: 36
Tratamento autohemoterapia, 10 ml uma vez por semana.

Fotos das 9ªs primeiras aplicações, 1ª de 05/11/2007 até 9º 02/2/2008.
Da primeira aplicação até 9ª, os resultados são muito significativos!

Orkut, o profile de PsoriaseMan ************* é:
http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=11141495017293731705
No seu album no orkut tem 11 fotos, e o link é:
http://www.orkut.com.br/Main#Album.aspx?uid=11141495017293731705&aid=1

Publicado no blog como preservação de conteúdo da Auto-hemoterapia





domingo, 13 de agosto de 2017

AUTO-HEMOTERAPIA NO TRATAMENTO DE SARNA DEMODÉCICA. (Revista Saúde Quântica) Dez 2012

Auto-hemoterapia em veterinária (medicina vibracional)






AUTO-HEMOTERAPIA. UM DOS RECURSOS NO TRATAMENTO DE SARNA DEMODÉCICA. (Revista Saúde Quântica / vol.1 – nº 1 / Jan – Dez 2012 - Páginas 28 a 34)




O SALTO QUÂNTICO DA MEDICINA VETERINÁRIA
The quantum leap of veterinary medicine
Daniela Franco Lopes
danielavethomeopata@hotmail.com
Medica Veterinária pós-graduada em Homeopatia, Mestrado em Engenharia Biomédica com ênfase em Homeopatia no Câncer, Responsável pelo Tratamento quântico do Hospital Veterinário Estima, Consultora Cientifica da Injectcenter, Consultora Técnico-científica da Zooquantic.

FONTE: Revista Saúde Quântica / vol.1 – nº 1 / Jan – Dez 2012 - Páginas 28 a 34

RESUMO
As essências vibracionais compõem um grupo de substancias obtido de florais essenciais, cuja ação exclusivamente Biofísica atua na harmonização corpo-mente, tem como objetivo o tratamento de doenças agudas e crônicas, que ocasionem a perda da energia vital e a perda da Homeostase. O relato de caso clinico de Atopia canina tratado com as essências demonstrou ser um método efetivo de terapia não convencional.

Paciente: Espécie Canis familiaris, 4 meses, Cocker spaniel, fêmea.
(O paciente manifestava a Sarna Demodécica desde a primo vacinação, sua mãe era portadora da Sarna, apresentava Displasia coxofemoral, baixa estatura, baixo desenvolvimento. A piora ocorreu após ser vacinada, onde os sintomas de alopecia, prurido intenso, formação de ulceras e eczema. A dieta utilizada era pobre em proteínas. Todos os irmãos sucumbiram a doença Imune).

...Foi realizada auto-hemoterapia semanal por 3 meses, depois quinzenalmente por 3 meses...
* A auto-hemoterapia foi um dentre outros recursos terapeuticos utilizados no tratamento.

CONCLUSÃO


Concluiu-se que a Medicina é única, mas existem diferenças importantes nas terapêuticas praticadas atualmente na medicina veterinária, onde a Medicina convencional é baseada na física newtoniana, o corpo é visto como maquinário, o cérebro o computador, as emoções influenciam as doenças e a terapêutica consiste em consertar sintomaticamente as lesões. Já a Medicina Vibracional baseada na Física quântica e Einsteiniana, visualiza o corpo sistema energética, onde a mente e espírito são os comandantes e refletem a influencia das emoções no corpo, a terapêutica feita com as frequências vibracionais equilibra corpo e mente ao mesmo tempo. Portanto a terapêutica demonstrada atingiu o objetivo de equilíbrio que leva a cura.

LEIA O TRABALHO NA ÍNTEGRA NO ARQUIVO PDF


http://www.geocities.ws/autohemoterapiabr/1153521PB.pdf

http://api.ning.com/files/bcSEkAx6oLXH-Maz1-C1u1FrIRhHw8IaO5rcHhtFnSL3d8ft-tmaBh*gC0qSqwZ66Oq-6j*mJXVu2IPoZBdlZ-EzUGT6Xqz2/1153521PB.pdf

Publicado também em:
http://amigosdacura.ning.com/forum/topics/auto-hemoterapia-um-dos-recursos-no-tratamento-de-sarna-demod?xg_source=activity



REGISTRO FOTOGRÁFICO







Videos no Youtube


AUTO-HEMOTERAPIA NO TRATAMENTO DE SARNA DEMODÉCICA.
(Revista Saúde Quântica) 






A dog cured with Auto-hemotherapy and vibrational essences. MULT LANGUAGES CC





sábado, 12 de agosto de 2017

O USO DE AUTO-HEMOTERAPIA NO TRATAMENTO DA PAPILOMATOSE JUVENIL EM POTRO: RELATO DE CASO, Revista Científica da FEPI, 2016

A auto-hemoterapia faz com que o animal produza anticorpos em grande quantidade para neutraliza-las e depois remover a papiloma, através da queda.





O USO DE AUTO-HEMOTERAPIA NO TRATAMENTO DA PAPILOMATOSE JUVENIL EM POTRO: RELATO DE CASO

Alexandre Roberto Martins Guedes1; Luan Gavião Prado², Gabriel Fernandes Silva3

1 Estudante de Graduação em Medicina Veterinária pelo Centro Universitário de Itajubá – FEPI – alexandre_rmg1@hotmail.com 
2 Professor do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário de Itajubá – FEPI – luangprado@gmail.com
3 Estudante de Graduação em Medicina Veterinária pelo Centro Universitário de Itajubá – FEPI – gahmvet8@gmail.com

RESUMO



Nos equinos o Papillomaviridae é do tipo EPV- 1 e 2, são vírus desnudados com capsídeo icosaédrico de simetria cúbica e de 40-55 mm de diâmetro. Possuem apenas um gênero: Papillomavirus. O gênero é composto por 72 capsômeros, contem DNA circular de dupla cadeia, resistentes o éter e clorofórmio e pH 3, exposição a 60°C durante 30 min. É uma doença viral que ataca o sistema imune do animal acometido. Sua transmissão é horizontal por contágio direto através de lesões epiteliais e podendo também ocorrer de forma direta (animal/animal) e de forma indireta (cabrestos, baias, castração e outros). Se manifesta nas diferentes áreas do corpo: pavilhões auriculares, em torno dos olhos, virilhas, coxas e na mucosa do ânus. 
Não há um tratamento em específico para a doença. Se multiplicam em hospedeiros susceptíveis pósinoculação epi ou intradérmica. A infecção começa nas células do estrato germinativo, penetrando por endocitose. O presente trabalho tem por objetivo relatar um caso de tratamento a base de auto-hemotarapia de um animal da raça Managalarga Marchador, com 9 meses de idade apresentou nódulos na região da face. As lesões localizavam-se em grande quantidade próximo a região dos lábios e olhos. Após do diagnóstico clínico iniciou-se o tratamento a base de auto hemoterapia, retirou-se 10 ml de sangue por venopunção da veia jugular externa e aplicou-se por meio de injeção intramuscular profunda no músculo semitendíneo. O animal apresentou melhora clínica após três aplicações consecutivas, intervaladas de uma semana.

Palavras-chave: Papillomavirus. Auto-hemoterapia. Potros. Mangalarga Marchador.

CONCLUSÕES


A potra respondeu muito bem devido as sessões de auto-hemoterapia, claro que
tomando todos os cuidados com o animal, sempre utilizando o mesmo cabresto e
separada em um piquete. Logo que foi tratada a papilomatose o animal voltou para o lugar aonde estava antes. A conclusão que se chega é que os animais mais jovens
respondem mais rápido ao tratamento pois a auto-hemoterapia faz com que o animal produza anticorpos em grande quantidade para neutraliza-las e depois remover a papiloma, através da queda.



PDF DO ESTUDO NA INTEGRA E COM REGISTRO FOTOGRAFICO EM:

http://www.fepi.br/revista/index.php/revista/article/view/475/339











GOOGLE ACADÊMICO



[PDF] O USO DE AUTO-HEMOTERAPIA NO TRATAMENTO DA PAPILOMATOSE JUVENIL EM POTRO: RELATO DE CASO

ARM Guedes, LG Prado, GF Silva - Revista Científica da FEPI, 2016 - fepi.br
Nos equinos o Papillomaviridae é do tipo EPV- 1 e 2, são vírus desnudados com capsídeo icosaédrico
de simetria cúbica e de 40-55 mm de diâmetro. Possuem apenas um gênero:
Papillomavirus. O gênero é composto por 72 capsômeros, contem DNA circular de dupla
cadeia, resistentes o éter e clorofórmio e pH 3, exposição a 60°C durante 30 min. É uma doença
viral que ataca o sistema imune do animal acometido. Sua transmissão é horizontal por ...


Auto-hemoterapia na recuperação do Sr. Severino (95 anos)

Comprovação com registro fotográfico da recuperação na saúde do Sr. Severino, 95 anos de idade.






Histórico da recuperação do Sr. Severino (por Ary F Silva e Ana Maria Gomes da Silva)


Parabéns! pelos seus 95 anos...Obrigada a Deus e Auto Hemoterapia...

Sr. Severino 95 anos

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1072555806221507&set=a.132688980208199.37341.100004012946170&type=3&theater&notif_t=like&notif_id=1497452812229319


TESTEMUNHO - (91 anos)


Meu pai, chama-se Severino, estava muito mal, com várias veias obstruídas pelo corpo, as carótidas com um proporção maior de obstrução de um lado 80% e do outro 60%, e tinha uma trombose na perna esquerda, andava com muita dificuldade, respirava com a língua para fora, igual a um cachorro quando está cansado, era horrível de se ver. Vivia calado, muito deprimido e ausente, devido ao mal de Alzheimer. Levamos ele em uma consulta com o cardiologista, em janeiro de 2012. O diagnostico foi: “-não posso fazer mais nada por ele. É isso ai que vocês estão vendo. Esse sofrimento até o final e se preparem que pode ser a qualquer momento, a situação dele é grave, continuem com os mesmos medicamentos que ele usa”. A dificuldade de levá-lo naquela consulta foi grande, pois tínhamos que carregá-lo quase no colo, estava muito debilitado. Por coincidência era o mesmo médico que cuidou do Chico Anizio. Ana e eu resolvemos tentar a aht nele... enfrentamos uma batalha, pois a maioria dos meus irmãos eram contra esse procedimento. Tentamos a primeira, no peito e na raça, mais não deu certo, o sangue estava muito grosso, com muita dificuldade conseguimos 3 ml, que coagulou antes de retirar a agulha da veia. Estávamos desesperados para aliviar o sofrimento dele de qualquer forma. Demos a ele por nossa conta, aspirina de 500mg de 12/12 durante10 dias, bastante limonada, suco de uva integral ômega 3. Não sabíamos se daria resultado, mas era só isso que tínhamos para dar a ele. Fomos tentar a 2ª aplicação, depois da enfermeira furar os dois braços dele muitas vezes, tentando achar uma veia e não conseguia de jeito nenhum. Quando já estávamos desistindo, Ela olhou uma veia que apareceu de repente e tentou, ai foi puncionando com muito esforço, porque o sangue ainda estava um pouco grosso, conseguimos os dez ml, fizemos o procedimento tão rápido para não coagular. Nas outras aplicações foi ficando mais fácil fazer a punção, e a melhora dele foi também muito rápida. Na 3ª aplicação, notamos que estava andando com mais facilidade. A cada aplicação a melhora era visível, começou em março de 2012 e em julho já estava passeando comigo “Ary” no shopping. Começou a se interessar por leitura, ver TV, coisas que não fazia mais por causa da demência. Voltamos com ele ao cardio em setembro de 2012, quando o Médico viu ele andando bem, conversando e sem a língua para fora da boca puxando o ar, perguntou: “ele está tomando mais alguma coisa além dos medicamentos que passei? “. Ana rapidamente disse não dr. só o que o senhor passou para ele, ai vendo espantado um outro Severino, pediu novos exames que achava desnecessários antes. Ressonância magnética, ecocardiograma, muitos exames de sangue. Na época as artérias tinham desobstruído um pouco, 30% e 10%, mas parecia muito mais, ai resolvemos aumentar a dose da aht para 20ml por 23 semanas, ai foi tudo de bom !! a melhora foi gritante!! Hoje ele esta ótimo, já reclama do prefeito rsrsrs, quer uma bicicleta para andar pelo bairro, mas não quer com 3 rodinhas, pois disse que essa é para criança, voltou a ser reclamão como era antes, e adoramos isso, porque é sinal de que está melhorando cada vez mais. Há! Disse que não precisa mais tomar a vacina, pois já estava bom. Ele chama a aht de vacina. No inicio, falamos com ele que o médico mandou tomar uma vacina, porque ele tem muito medo de injeção, hoje ele até vê a enfermeira fazer a punção, mas reclama que está doendo. Quando a gente pensa que a doença venceu a batalha, vem a auto-hemo e mostra o contrario.

-

Hoje eu li para o meu pai, o nome de todos que compartilharam e curtiram esta foto e o aniversário dele, Ele agradeceu e ficou admirado com o carinho de todos.
18 de Junho às 21:19

Ary F Silva: https://www.facebook.com/afsilva333

O Sr. Severino totalmente recuperado e já são mais de 100 aplicações de auto-hemoterapia!

E aos que desejarem mais informações, na página do Sr. Ary F Silva, existem muitos videos do Sr. Severino que ele publicou.


MAIS REGISTROS












AUTORIZAÇÃO

Solicitei ao Ary pelo messenger, e ele e a Ana responderam, (o Ary ofereceu até o número do CPF).
O pedido foi feito no meu perfil anterior, mas não salvei algumas mensagens, e esta foi uma delas.
E nem preciso pedir novamente a autorização, pois este casal ajuda muito na divulgação da AHT.




Ary F Silva
Filho do Sr. Severino
https://www.facebook.com/afsilva333

Nora do Sr. Severino
https://www.facebook.com/anamaria.gomesdasilva23



MAS SÓ PARA CONFIRMAR, A ANA ACABOU DE RESPONDER



Luiz Moura Meu pai, chama-se Severino, estava muito mal, com várias veias obstruídas pelo corpo...
... Quando a gente pensa que a doença venceu a batalha, vem a auto-hemo e mostra o contrário.
(* Marcadores: alzheimer, problemas de circulação, trombose)


http://autohemoterapia-por-doutor-luiz-moura.blogspot.com...
Comprovação com registro fotográfico da recuperação…
AUTOHEMOTERAPIA-POR-DOUTOR-LUIZ-MOURA.BLOGSPOT.COM
Gerenciar
Luiz Moura Meus queridos Ary F Silva e Ana Maria Gomes da Silva.
(alguns amigos dizem que sou igual Justiça Divina -- tarda mas não falha -- eh eh eh)
Abração pra voces e obrigado novamente por autorizarem.
Responder
1
29 min
Gerenciar
Ana Maria Gomes da Silva Nos que agradecemos...valeu!!
Responder
1
1 minuto

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1072555806221507&set=a.132688980208199.37341.100004012946170&type=3&theater

Video YouTube



(abril de 2014)






sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Auto-hemoterapia cura deficiência genética no fígado por Tales A. Mendonça

DEPOIS DA AUTO-HEMOTERAPIA NUNCA MAIS TOMEI NENHUM REMÉDIO. NUNCA MAIS PASSEI MAL DO FÍGADO.









Meu nome é Tales A. Mendonça, nasci com uma deficiência genética no fígado, o qual não produz certos tipos de enzimas, dessa forma, não metaboliza bem certos tipos de alimentos. Passei mal todos os dias da minha vida até completar 23 anos de idade, foi quando conheci a auto-hemoterapia. Fiz um tratamento por 4 anos, aplicando 10 ml de sangue 1x por semana. Antes da auto-hemoterapia eu tomava 4 tipos de remédios diários, mais 2 injeções por semana, no fígado, para ativar as enzimas. Nunca mais tomei nenhum remédio. Nunca mais passei mal do fígado. Hoje tomo mais esporádicamente, cerca de 15 em 15 dias.

Fonte postagem a partir do vídeo no Youtube






PESQUISA INDICA DOENÇAS CURADAS COM O USO DA AUTO-HEMOTERAPIA

Mais de cem doenças ou sintomas foram, estão sendo tratados ou foram curados com o uso da auto-hemoterapia 


Foto publicação de Walter Medeiros



PESQUISA INDICA DOENÇAS CURADAS COM O USO DA AUTO-HEMOTERAPIA

Mais de cem doenças ou sintomas foram, estão sendo tratados ou foram curados com o uso da auto-hemoterapia por 1.115 pessoas que responderam à primeira pesquisa virtual sobre o assunto, realizada pelo site Orientações Médicas a partir do dia 9 de dezembro de 2007. O site é mantido pela Doutora Sonia Maria Coutinho Orquiza, Especialista em Medicina Preventiva desde 1990 pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz, órgão do Ministério da Saúde.
A pesquisa foi destinada somente para pessoas que fazem ou já fizeram aplicações de Auto-hemoterapia durante um período mínimo de um mês. Ao participar da pesquisa as pessoas autorizaram que todas as informações do formulário fossem divulgadas em relatório. Durante cerca de cinco anos chegaram respostas de todos os estados brasileiros e também do exterior. Responderam aos questionários pessoas de ambos os sexos, várias faixas etárias e diversas atividades profissionais. Precisamente 96,98% dos entrevistados afirmaram não ter sentido qualquer efeito colateral no uso da auto-hemoterapia. O tempo médio de aplicação entre os participantes é de 16 meses e 18 dias.
Para quem ainda não sabe, auto-hemoterapia é uma alternativa que vem dando certo há mais de cem anos, mas é enfrentada de forma autoritária, vulgar e brutal pelos Conselhos Federal e Estaduais de Medicina e pelos Governos Federal, Estaduais e Municipais. Esta forma de cura é “uma técnica simples, em que, mediante a retirada de sangue da veia e a aplicação no músculo, ela estimula um aumento dos macrófagos, elementos que fazem a limpeza de tudo, eliminam as bactérias, os vírus, as células cancerosas - que se chamam neoplásicas”, segundo o médico Luiz Moura, acrescentando que com a auto-hemoterapia “essa ativação máxima só termina no fim de cinco dias. A taxa normal (de macrófagos) é de 5% no sangue e com a auto-hemoterapia nós elevamos esta taxa para 22% durante 5 dias”.

DOENÇAS

As pessoas que responderam à pesquisa do site Orientações Médicas mostraram efeitos da auto-hemoterapia para Prevenção em geral, 6,89%; Alergias, 6,28%, Gripe, 4,08%; Dores articulares, 3,54%; Hipertensão arterial, 3,48%; Estresse, 3,28%; Colesterol, 3,21%; Rinite, 3,01%; Sinusite, 3,01% e Dor na coluna, 2,94%. Também foram citados, em percentuais que variaram de 2,87% a 1,07% casos de Depressão, Enxaqueca, Menstruação, cólicas e controle da TPM, Varizes, Herpes, Artrose, Artrite, Inflamação, Dor de cabeça crônica, Acne adulta, Artrite reumatóide, Infecção, Ovário policistico, Amigdalite, Bursite, Psoríase, Diabetes mellitus, Câncer, Doenças virais, Miomas, Hipotireoidismo.
Foram citados em seguida casos de Bronquite, Dermatose alérgica, Osteoporose, Reumatismo, Acne juvenil, Micose, Tendinite, Verrugas, Afta, Coração (problemas cardíacos), Fibromialgia, Hepatite, LER - Lesão por esforço repetitivo, Prevenção de infecções cirúrgicas, Asma, Cálculos renais (pedra no rim), Hérnia de disco, Insuficiência vascular periférica, Refluxo gastroesofágico, Úlcera de estômago, Alcoolismo, Cisto cebáceo, Lupus, Bronquite asmática, Endometriose, Labirintose, Plaquetopenias Pré-operatório, Trombose, Doença de Cro, Esporão, Glaucoma, Nódulo na tireóide - carne no olho, Pós-operatório, Acalasia idiopática, Amebíase, Distrofia muscular progressiva, Doença pulmonar obstrutiva crônica, Paralisia facial, Pressão baixa, Púrpura trombocitopênica, Síndrome do túnel do carpo, Vitiligo, Adenoma pleomórfico de glândula parótida, Alzheimer, Cistos de ovário, Colite, Colite ulcerativa, Doenças mentais, Doenças pancreáticas, Epilepsia, Esofagite, Esterilidade, Furúnculo, Hipertrofia benigna de próstata, Hipotensão (pressão baixa), Miastenia gravis, Ritinopatia diabética Rosácea, Ruptura da coróide, cicatriz defronte a retina, Doença mista do tecido conjuntivo, Encefalite, Esclerodermia, Fibrose pulmonar, Gangrena, Ictiose, Macroadenoma, Hipofisário, Neurite, Pneumonia, Síndrome de Ménière, Uveíte e Vasculite.

EXPERIÊNCIAS

Um em cada quatro participantes da pesquisa descreveram experiências: 75,13%, enquanto 24,98% preferiram não relatar. Destes participantes, 53,02 são do sexo feminino e 46,98% do sexo masculino. São pessoas cujas idades variam de 20 a 29 anos, 6,28%; 30 a 39 anos, 18,09%; 40 a 49 anos, 28,64%; 50 a 59 anos, 32,66%; 60 a 69 anos, 11,31%; 70 a 79, 2,01% e 80 a 89 anos, 1,01%. Conforme se pode observar, 61,3% encontram-se na faixa etária dos 40 a 59 anos.
Trata-se de um universo formado por Administradores de empresas, Aposentados(as) (15,15%), Assistente Administrativo, Autônomo(a) (9,92%), Carpinteiro, Cartorário, Dentista, Empresário(a) (11,02%), Enfermeiro, Estudante, Fisioterapeuta, Funcionário(a) do Setor Privado, Funcionário(a) do Setor Público (20,66%), Massoterapeuta, Médico(a), Músico / Compositor / Escritor, Nutricionista, Pedreiro, Profissional Liberal, Programador(a), Sem Emprego, Técnico(a) de Enfermagem, Teólogo, Terapeuta Holística, Tradutor(a) Trabalho Informal, Trabalho no Lar e Vendedor(a).
O nível de escolaridade dos participantes também é declarado na pesquisa. Os Analfabeto(a) totalizam 0,25%; os que lêem e escrevem, 1,01%; 1° Grau incompleto, 2,26%; 1° Grau completo, 2,51%; 2° Grau incompleto, 8,04%; 2° Grau completo, 24,62%; Superior incompleto, 17,84%; Superior completo 23,62%; e beneficiários com Pós-graduação totalizam 19,85%. Indagados sobre a nota que dariam à terapia, 82,91% disseram 10; 7,54% 9; 5,53% 8; 2,26%, 7; 6 totalizaram 0,75%; 5 somou 0,75%; e 0,25% foram para nota 3.
---
#pesquisa #investigação #autohemoterapia #medicina #tratamento #cura#enfermidades #doenças #brasil